Orquestra Ouro Preto em concerto gratuito em Sabará 28-07-2018

Orquestra Ouro Preto em concerto gratuito em Sabará 28-07-2018 – patrocínio da AngloGold Ashanti

Espetáculo acontece amanhã e traz no repertório sucessos dos Beatles com arranjos inéditos

No palco, um encontro inusitado: a música erudita e os clássicos de uma das bandas de rock mais famosas do planeta. Esta será a atração do espetáculo que acontece no dia 28 de julho (sábado), em Sabará. A cidade receberá a Orquestra Ouro Preto com o concerto The Beatles, reunindo os grandes sucessos do quarteto de Liverpool. Com regência do maestro Rodrigo Toffolo, a apresentação é gratuita e conta com patrocínio da AngloGold Ashanti, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, do Ministério da Cultura do Governo Federal. A ação faz parte de um calendário de apresentações da Orquestra que ainda passará por Caeté e Santa Bárbara. A cidade de Nova Lima foi a primeira a receber a série de concertos, em março, com a apresentação do espetáculo Valencianas, com Alceu Valença.

Em Sabará, o show integra a programação do Festival de Inverno 2018 do município. A partir das 20h30, na Praça Melo Viana, o público poderá conferir canções de todo o período de produção artística dos Beatles, em arranjos inéditos, assinados pelo jovem violinista Mateus Freire. No repertório, estão músicas como Day Tripper, In My Life, Penny Lane, Because, Something e With a Little Help From My Friends. “Contribuir para o desenvolvimento cultural das cidades onde operamos é nosso valor. E a música tem um forte poder de transformação. Será uma grande oportunidade poder levar à população um espetáculo de alto nível”, afirma Othon de Villefort Maia, gerente de Comunicação e Comunidades da AngloGold Ashanti.

Orquestra e rock

O concerto The Beatles propõe uma viagem sonora pela biografia musical do grupo. As músicas privilegiam a linha melódica original das canções executadas por violinos, violas, violoncelos e baixo. “O objetivo da escolha é manter fidelidade às peças, desvendando a complexidade melódica das canções do grupo e, ao mesmo tempo, reafirmando o caráter atemporal da obra do quarteto de Liverpool”, explica o maestro Rodrigo Toffolo, diretor artístico e regente titular da Orquestra Ouro Preto.

Sobre a Orquestra Ouro Preto

Uma das mais prestigiadas formações orquestrais do país, a Orquestra Ouro Preto tem como diretor artístico e regente titular o maestro Rodrigo Toffolo. Em uma conversa com a Folha de Sabará o jovem maestro premiado nacionalmente, conta como se deu a criação da Orquestra, como é feita a escolha dos concertos, sobre os novos projetos o grande diferencial da Orquestra e a parceria com a AngloGold Ashanti.

A orquestra foi criada em 2000, por você, o músico Rufo Herrera e seu pai, Ronaldo Toffolo. Por que criar uma orquestra, como surgiu esta ideia?

A ideia surgiu da necessidade de criar um grupo de alta performance, que apreenda a música como campo profissional, dispositivo cultural e social de transformar a vida das pessoas. Neste sentido, procuramos fundir dois grupos instrumentais em Ouro Preto, buscando novos caminhos na música, ou seja, de renovar a música de concerto, mesmo.

A Orquestra Ouro Preto se destaca por misturar o erudito, o clássico, com o popular. Essa ideia vem desde sua criação?

Sim, vem desde a criação. Como disse anteriormente, veio do entendimento de renovar a música e criar novos públicos, chegando àquelas pessoas que normalmente não tem acesso à música de concerto. Rufo Herrera foi um grande incentivador desse processo. Hoje, a Orquestra se destaca por executar um repertório canônico com excelência, e de trilhar novos diálogos com a música de cunho popular, através daquilo que nomeamos como versatilidade. Neste sentido, excelência e versatilidade acabaram se transformando em grandes motes de nosso trabalho.

Nesses 18 anos vocês sempre misturaram o clássico com o popular e têm várias apresentações em praças, abertas ao público. Gostaria que você comentasse um pouco da função social da Orquestra em levar a música clássica para a rua.

Imagino que a grande função social do tipo de trabalho que fazemos, se dê no sentido de democratizar o acesso à cultura, à música de concerto, de quebrar as fronteiras entre o erudito e o popular, de mostrar que a música é uma, entre várias possibilidades de formação profissional. Até por isso, 90% de nossas apresentações são gratuitas. Quando muito, os ingressos para nossas apresentações têm preços populares

Hoje, desenvolvemos muitos projetos que dialogam com a função social da música, como o Núcleo de Apoio a Bandas e Orquestras, e projetos como Orquestra nos Bairros e Orquestra nos Distritos, todos gratuitos.

Outro ponto de destaque na orquestra é a sua interação com o público. Gostaria que falasse um pouco sobre isso.

Pra falar a verdade, ela se dá de maneira natural. Faz parte da pessoa que sou. De todo modo, isso é muito importante, pois desconstrói a ideia de que o maestro é uma pessoa sisuda.

Para Sabará a Orquestra traz o concerto The Beatles que já é um sucesso. Como foi escolhido esse projeto? Vocês já lançaram o The Beatles 2, como anda este projeto?

Este projeto é um sucesso. Ele teve início em 2010, quando nos foi encomendado um repertório que abrangesse a música dos Beatles, pelo reitor da UFOP à época, o Prof. Dr. João Luis, com o objetivo de incentivar o público jovem a frequentar os espaços culturais de Ouro Preto. A partir daí o projeto ganhou corpo, e hoje são mais de 200 récitais em várias cidades do país, incluindo uma participação na International Beatle Week, em Liverpool, evento que reúne beatlemaníacos de todo o mundo. Fomos a primeira orquestra da história a participar do evento.

Sobre o Beatles 2, estreamos em março, e ano que vem, daremos continuidade ao projeto.

Quais são os projetos atuais da Orquestra Ouro Preto?

Bom, estamos envolvidos em Turnês Estaduais e Nacionais. Neste ano, estreamos uma série de concertos pela Série Domingos Clássicos. E este ano ainda vamos estrear um concerto com Ivan Lins e o espetáculo O Pequeno Príncipe, ao lado de uma grande artista brasileira.

Para finalizar, gostaria que me falasse sobre a importância da parceria com a AngloGold. Desde quando a empresa patrocina a Orquestra?

Basta dizer que sem a AngloGold Ashanti, não poderíamos fazer este concerto aqui em Sabará. A AngloGold é uma grande parceira, que vem contribuindo com a manutenção das atividades artísticas da OOP desde o ano passado. Aproveito a oportunidade para agradecer a empresa e todos os funcionários que contribuíram para nossa presença na cidade, e convidar o público para este grande concerto no sábado. Esperamos por vocês!

Via: folhadesabara

,

Deixe uma resposta